terça-feira, julho 28, 2009

e as linças???


O Público de hoje noticia que, lá para meados de Setembro, chegarão os primeiros linces ao Centro Nacional de Reprodução do Lince-ibérico. Serão os primeiros de um grupo de 20 animais a ser enviado por centros de reprodução espanhóis, ao abrigo de um protocolo assinado hoje, entre o Governo Português e Espanhol.

O que mais estranho na notícia - a mim, um comum mortal que nada percebe de linces - é que serão recebidos 14 machos e 6 fêmeas. Certamente haverá lógica neste sex ratio... mas escapa-me. Alguém consegue explicar?

Gonçalo Rosa

12 comentários:

António disse...

É caso para perguntar porque razão na barra lateral do blog da AMBIO apenas aparecem 12 ambionautas masculinos.

Qual é a relevância das questões de género na AMBIO?

Gonçalo Rosa disse...

Caro anónimo,

É uma bela questão, caro anónimo :))) Atrevo-me a responder-lhe eu, apesar de não ser o gestor do blogue, que alguns de nós (que escrevem neste espaço) teem feito um esforço considerável para angariar pessoas disponíveis que desejem escrever regularmente no blogue e que representem mais valias para este espaço. Infelizmente não tem sido nada fácil. Confesso que não tem havido uma preocupação particular se são (ou não) mulheres.

Já quanto aos linces, a questão é bem mais pragmática ;)

Cumprimentos,

Gonçalo Rosa

edite disse...

O Gonçalo tramado com o erros de Português, não é? :)

edite disse...

...é tramado com... :))

edite disse...

...com os erros... LOL



p.s.: erro é diferente de gralha :)))

Gonçalo Rosa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gonçalo Rosa disse...

Cara Edite,

Por vezes o cansaço não ajuda e, como bem exemplifica, gralhas e erros acontecem... :))

Mas tenha a bondade de apontar o que quer que seja que eu terei a humildade de os corrigir.

Gonçalo Rosa

vampiromorphainfernalis disse...

Deve ser ao contrário. Assim não teria lógica.

Spawm disse...

Não terá a ver com o pool genético poder vir a ser mais variado com um rácio maior de machos vs femeâs? Isto em termos de descendência....
Isto pergunto eu que não sou especialista na área...

Alexandre disse...

Para esta discussão parece-me ser interessante visitar os sites
http://www.lifelince.org
http://www.lynxexsitu.es
no último dos quais encontrei o artigo
http://www.lynxexsitu.es/documentos/comunicacion/publicaciones/exsitu/Reproduction%20biology,%20Naidenko.PDF

Penso que a criação de lince ibérico em cativeiro em Portugal só faz sentido (e "nuestros hermanos" têm todo o direito, e já agora o dever, de exigir garantias nesse sentido) numa perspectiva de gestão conjunta da população, em que os nossos vizinhos espanhóis terão necessariamente um papel preponderante.

Podemos dar-nos por felizes que a Andaluzia tenha conseguido estabilizar a população de lince na Natureza e que tenha um projecto de criação em cativeiro a correr "de vento em popa".

Alexandre João

Gonçalo disse...

Caro Alexandre,

Obrigado pelos links. Concordo completamente consigo.

Dei uma olhada nos links e creio que o que deve explicar este sex ratio é mesmo uma questão de utilizar o centro nacional também como "habitação" para machos "excedentes" (em relação ao número de fêmeas disponíveis para reprodução). Ver o que refere o segundo link que enviou.

Note-se que em 2009, existam 60 linces reprodutores (30 machos e 30 fêmeas). Nasceram 18 machos, 9 fêmeas e 1 indet. (morte à nascença). Já em 2008, haviam nascido 10 machos e 5 fêmeas.

Todavía, não conseguia confirmar que era essa, de facto, a principal justificação.

Para quem esteja interessado em obter mais informação sobre o programa de reprodução de lince-ibérico, sugiro que dê uma olhada em:

http://www.lynxexsitu.es/comunicacion/boletinespce/pdf/boletin55.pdf

Gonçalo Rosa

Miguel Oliveira e Silva disse...

Caro António,

As questões de género não têm qualquer relevância nem na lista ambio nem neste blog. O único critério que nos une é apenas o interesse pelas questões do ambiente. Muitas vezes, aliás, com posições não unânimes (felizmente!).
O seu comentário, no entanto, não deixa de ter uma pertinência factual que espero que um dia deixe de se verificar.

Com os meus cumprimentos,

(Administrador do blog e da lista ambio)