quinta-feira, março 26, 2009

Escaravelhos e extinções

Fotografia com o Professor Costa Almeida em 1964, de Eduardo Gageiro, roubada à Sociedade Portuguesa de Espeleologia

No Público de um dia destes falava-se na descoberta de duas novas espécies de escaravelhos nas grutas do Maciço Calcáreo Estremenho.
De acordo com o jornal a investigadora responsável pela descoberta dizia que estas espécies estavam em vias de extinção porque só existiam naquelas grutas, em mais lado nenhum do mundo.
Esta é uma ideia que traduz a dificuldade conceptual de tratar estas situações na definição de estatutos de ameaça. E acontece também muito com os peixes que estão confinados a uma bacia hidrográfica, sobretudo se essa bacia for pequena.
Em rigor pode dizer-se que são espécies ameaçadas pelo facto de existirem em tão poucos locais que qualquer afectação provocará a sua extinção. Mas também pode dizer-se que só existem ali porque esses locais são raros e confinados e foi nessas condições que apareceram espécies diferentes de todas as outras.
Dito de outro modo, até podem estar ameaçadas de extinção mas provavelmente estão ameaçadas há milhares de anos, desde que existem como espécie.
henrique pereira dos santos

1 comentário:

Rosa Arenga disse...

...tal como os insectos existentes em determinadas espécies arbóreas da Amazónia. Também com as espécies que não serão "descobertas" porque o seu habitat entretanto desapareceu. A extinção que ocorre no desconhecimento do que se extnguiu. É melancólico.