terça-feira, maio 05, 2009

Um prémio de biodiversidade



Foram ontem atribuídos os prémios BES de biodiversidade, um dos desenvolvimentos da iniciativa Business and Biodiversity.

Este ano, à semelhança do que acontece com o prémio da Corticeirta Amorim, também resultado da iniciativa Business and Biodiversity, premeiam-se iniciativas empresariais, depois de no ano passado ser terem premiado trabalhos de investigação.

Tendo estado envolvido em todos estes processos (excepto nos júris dos concursos do BES) sou insuspeito de ter uma posição de partida desfavorável quer à iniciativa Business and Biodiversity, quer aos prémios em si.

No entanto os prémios deste ano suscitam-me uma questão sobre a qual não tenho certezas e que gostaria de explicar.

Os premiados deste ano são a Fladgate Partnership e a EDIA, respectivamente com o sistema de produção das suas vinhas no Douro e com o projecto de Noudar.

Se quanto ao primeiro nada tenho a dizer (a não ser dizer que estou satisfeito por, apesar de não conhecer directamente o projecto, ter as melhores referências e aparentemente estar a ser adoptado por outras empresas, ajudando a diversificar o quase deserto biológico em que está convertida a produção de vinho do Porto), já quanto ao segundo pergunto-me se faz sentido atribuir um prémio, que visa reconhecer o trabalho na área da biodiversidade das empresas, com base em projectos a que as empresas estão obrigadas pelas medidas compensatórias resultantes dos impactos negativos que provocam.

É só uma dúvida.

henrique pereira dos santos

1 comentário:

Gonçalo disse...

"já quanto ao segundo pergunto-me se faz sentido atribuir um prémio, que visa reconhecer o trabalho na área da biodiversidade das empresas, com base em projectos a que as empresas estão obrigadas pelas medidas compensatórias resultantes dos impactos negativos que provocam"

110% de acordo. É bom lembrar que estas medidas visam minimizar o tremendo impacte ambiental que a construção da Barragem de Alqueva teve. Em diversos casos, o impacte foi mesmo impossível de minimizar...

Gonçalo Rosa