quarta-feira, abril 07, 2010

80 dólares

Há tempos, bastantes tempos, numa discussão sobre um artigo de um economista que contestava os preços das tarifas para as renováveis, veio à baila o preço de 80 dólares por barril de petróleo como sendo mais ou menos o limiar de competitividade da eólica com outras fontes clássicas de produção de eletricidade.
O dito economista riu-se, disse que o futuro a Deus pertence, mas propôs-se fazer um acordo comigo: ele pagar-me-ia a diferença entre os 80 dólares e o preço diário do barril de petróleo sempre que fosse mais alto, eu pagaria a diferença sempre que fosse mais baixo.
Como não tenho reservas para jogar no casino (e os preços dos combustiveis têm alguma proximidade com a roleta) acabámos a jogar o jogo virtualmente.
Com os problemas da economia mundial dos últimos tempos eu estaria hoje falido (felizmente é tudo virtual) mas sempre que a maré muda (mesmo contra mim) mando um mail a lembrar a aposta.
De maneira geral recebo um mail de volta sempre que assinalo que os preços cairam abaixo dos 80 dólares, "por lembrar o acerto de uma previsão económica, coisa rara em mim" como me responde o meu parceiro de jogatana. Esta semana mandei um mail, finalmente, a lembrar que desde a semana passada estou de novo a ganhar dinheiro (virtual, infelizmente).
Coincidência, a capa da economist que me chegou ao correio na mesma altura é a que reproduzo acima. A verificar-se alguma retoma, suspeito que vou ganhar algum dinheiro virtual durante uns tempos.
Sempre dá para amenizar, moralmente, o preço real dos alimentos que se seguirá.
O que vale é que estes prognósticos só costumam ser seguros quando são feitos no fim do jogo.

Adenda
O pessoal do nuclear percebe de economia. Sabe que para atacar a competitividade da eólica lhe convém não esperar muito, antes que o petróleo demonstre que talvez, dentro de alguns limites, não seja tudo uma parvoíce de aldrabões que conseguem capturar o Estado
henrique pereira dos santos

5 comentários:

Nuno disse...

Um barril de crude acima dos 80 dólares é uma óptima notícia por vários motivos, inclusive pela falta de aposta na eficiência e conservação de energia, em detrimento de manifestos por brincadeiras que saem caro.
Para melhor ou pior "sustos" como o do Verão de 2008 fazem mais pela consciência pública em relação á disponibilidade de energia do que dezenas de campanhas de sensibilização.

Pelo cada vez maior peso dos offshores na extracção prevejo que ainda vai ganhar dinheiro virtual por muito tempo.

Nuno Oliveira

EcoTretas disse...

O problema não é o petróleo estar a 80 dólares. É a gasolina estar quase ao mesmo preço agora a que estava quando o petróleo chegou aos 150 dólares.
O problema é que as GALPs e EDPs, e outras, estarem a ter lucros exorbitantes à custa de todos nós!
Ecotretas

G.E. disse...

"os preços dos combustiveis têm alguma proximidade com a roleta"

Eu gostava de saber qual é a base desta afirmação.

Já agora, estamos a falar do preço do crude nos mercados internacionais ou do preço dos combustíveis na bomba?

G.E.

EcoTretas disse...

G.E.,
Acho que é dos dois... Em ambos os casos a especulação domina!

Ecotretas

Cláudio J. Gontijo disse...

Ambio.

Costumo percorrer espaços que se dedicam ao meio ambiente, buscando divulgar o VERDE VIDA. Postamos imagens ricas e textos simples, voltados para a causa ambiental/humanística. Sou um professor mineiro, com formação em Ciências Biológicas e Química. Visitem-nos e opinem, se puderem.

Felicidade em sua jornada!