domingo, março 27, 2011

Pé n'A Terra II

A imagem é uma das mais de dez mil que estão também registadas e disponibilizadas no biodiversity4all. Neste caso é uma calendula arvensis fotografada por andré h Pode ver-se informação sobre esta iniciativa aqui.
O dia da Terra é usado como pretexto para uma iniciativa nacional de registo de biodiversidade.

Mas não nos enganemos sobre a sua natureza com a frase pomposa acima.

Como nessa altura estarei para os lados da terra da minha família organizei a minha contribuição para este dia em função disso.

Com um dos meus sobrinhos vou dar uma volta (previsivelmente uma hora) e registar o que conseguirmos (nem ele nem eu somos grandes espingardas em identificação de espécies seja de que grupo fôr, mas ainda distinguimos um pinheiro de um eucalipto, um pardal de um chapim).

A organização descreve-se facilmente: às nove horas de Sábado de aleluia, 23 de Abril, estamos no Ral, Oliveira de Frades, e partimos com quem estiver e quiser ir.

Tão simples como isso.

Este extraordinário evento já está no calendário da iniciativa.

Claro que nem todas as actividades previstas são assim tão básicas, muitas têm verdadeiros especialistas a acompanhá-las e a geri-las. Algumas exigem das organizações que as promovem um esforço organizativo diferente, portanto o número de actividades já confirmadas é superior às que já estão nos calendários porque os seus promotores ainda estão a organizá-las.

Mas o que está previsto, como resultado de um primeiro esforço de criação de uma iniciativa nacional que promova uma aproximação útil e lúdica à biodiversidade já me parece interessante. Tão interessante como os quase 35000 registos obtidos e disponibilizados num ano. Com um crescimento moderado e alguma persistência é possível ter meio milhão de dados de observações acessíveis em dez anos. Nada disso substitui a monitorização formal e os sistemas estruturados de aquisição de dados sobre biodiversidade, mas não se pode dizer que seja irrelevante.

Para quem quiser dar um passeio e dar um pequena contribuição para o registo, disponibilização e democratização da biodiversidade em Portugal pode com certeza ficar satisfeito em participar em iniciativas como esta que descrevo. Quem quiser aprender um pouco mais, que escolha outras. Quem quiser, que a organize a sua própria.

Simples, fácil, barato, útil e, provavelmente, prazenteiro.

henrique pereira dos santos

PS Isto não me impede de estar a procurar mobilizar alguns especialistas que vivem na região, mas isso seria uma mais-valia, não é o essencial

1 comentário:

Francisco disse...

Novo Blog para a defesa da Ria Formosa http://defesadariaformosa.blogspot.com/