domingo, junho 24, 2012

Um post em causa própria


Tenho com frequência criticado o movimento associativo, em especial de carácter ambiental, mas hoje venho aqui falar da generosidade de duas associações.
Estou completamente envolvido neste projecto, mesmo que formalmente o seu promotor seja a Desafio das Letras, que é uma empresa com quem colaboro muito frequentemente.
O projecto resume-se facilmente: a Desafio das Letras, entre outras coisas, gere programas de visitação. Por uma série de coincidências felizes, começou a ensaiar a inclusão de pessoas com dificuldades de locomoção nos seus passeios. Não se tratava de desenhar passeios para pessoas com deficiência, mas sim de incluir algumas dessas pessoas nos seus passeios normais, sem preocupação de usar caminhos acessíveis. O projecto resume-se pois a comprar o equipamento que permita esta inclusão.
Depois dos primeiros ensaios, a Desafio das Letras encontrou o equipamento que lhe permitia oferecer essa opção. O princípio de não cobrar mais pelos passeios a pessoas com deficiência e, pelo contrário, reduzir em 50% o custo para um acompanhante, torna completamente impossível o retorno financeiro da compra do equipamento. Numas contas rápidas, e considerando um custo do equipamento de 2600 euros e uma inscrição de 20 euros por passeio, seria preciso realizar 130 passeios (admitindo que todo o valor da inscrição é lucro líquido, o que está longe de ser verdade) para pagar o equipamento. Ao ritmo a que são feitos os passeios pela Desafio das Letras, admitindo que em todos eles haveria utilização do equipamento, eram precisos mais de cinco anos para o pagar. Estava fora de causa fazer o investimento numa base estritamente financeira.
Acontece que nos primeiros ensaios, usando equipamentos públicos cedidos pela autarquia da Lousã que tem uma forte política de acessibilidade, participou uma das minhas irmãs que, evidentemente, conheço há décadas. Quando lhe telefonei a saber como tinha corrido, perguntei-lhe se o percurso era interessante. A resposta, vinda de uma pessoa que conheço há décadas, foi para mim absolutamente surpreendente: "não tenho termo de referência porque nunca tinha andado por matas e campos agrícolas sem ser nas estradas normais por onde passa um carro". Eu não tinha consciência de que todo esse mundo tinha estado vedado, até esse dia, à minha irmã. Se já tinha simpatia pela ideia, fiquei rendido.
Do conjunto de coincidências que ocorreram resultou a ideia de recorrer ao "crowdfunding", financiamento pela multidão, que é um sistema em crescimento no mundo. Já escrevi no blog sobre este sistema, aqui e aqui, pelo menos. O primeiro projecto que cito teve êxito, o segundo não.
Ora o que me interessa aqui referir é que nestes sistemas de crowdfunding há sempre recompensas oferecidas pelo apoio dado ao projecto, rescompensas essas definidas pelos promotores.
No caso deste projecto uma das recompensas, para quem queira apoiar com 250 euros (o apoio pode ser só um euro, as recompensas é que variam em função do montante), é a organização de um passeio experience nature, da desafio das letras, especificamente para o apoiante.
Duas associações ambientais resolveram ao mesmo tempo ser solidárias e contribuir para as suas próprias actividades: contribuíram com 250 euros (em fase de formalização) e vão disponibilizar passeios aos seus sócios e apoiantes (pagos ou não é uma opção das respectivas associações), com conteúdos especificamente desenvolvidos para dar resposta aos objectivos das associações.
Só posso estar contente com o movimento ambientalista que foi solidário com esta ideia de abrir as portas do campo a muita gente "que tem dificuldade em pôr um pé à frente do outro".
henrique pereira dos santos

3 comentários:

Alessandra Pedro disse...

Prezado(a),

Gostariamos de solicitar que seja divulgado em seu blog informações sobre a 4ª Olímpiada Nacional em História do Brasil, um projeto voltado aos professores e alunos de todo o Brasil.

4ª Olimpíada Nacional em História do Brasil

O Museu Exploratório de Ciências – Unicamp recebe a partir do dia 01/06/2012, as inscrições para a 4ª Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB). Poderão participar estudantes regularmente matriculados no 8º e 9º anos do Ensino Fundamental e demais séries do Ensino Médio, de escolas públicas e privadas de todo o Brasil, incluindo alunos do Ensino de Jovens e Adultos (EJA). Para orientar a equipe, composta por três estudantes, é obrigatória a participação de um professor de história.
O formulário de inscrição e o boleto para pagamento estarão disponíveis no site do Museu Exploratório de Ciências de 01 de junho até 10 de agosto. A taxa de inscrição é de 21 reais para as equipes de escolas públicas e 45 reais para as equipes das escolas particulares. O valor da inscrição corresponde à inscrição de todos os membros da equipe (incluindo o professor-orientador).
Em 2012, O Museu Exploratório de Ciências custeará, para participarem da final, as passagens de avião das 27 equipes mais bem colocadas em cada estado da Federação (escolas públicas ou particulares) e mais 10 equipes de escolas públicas com a maior pontuação, sendo uma por região do país, e cinco escolas públicas com mais alta pontuação em todo o Brasil, independente de sua região. Após a final da Olimpíada, os professores responsáveis por essas equipes são convidados a permanecer na Unicamp para realizar capacitação de uma semana, com custos de hospedagem cobertos também pelo Museu.
A ONHB premiará escolas, alunos e professores, com medalhas de ouro (60), prata (100) e bronze (140) e certificados de participação para todos os inscritos e também para as escolas.
A 4ª Olimpíada Nacional em História do Brasil é uma iniciativa do Museu Exploratório de Ciências – Unicamp. O evento é patrocinado pelo CNPq e tem o apoio da Rede Globo de Televisão e da Revista de História da Biblioteca Nacional. A última edição, realizada em 2011, inscreveu mais de 65 mil participantes e reuniu cerca de duas mil pessoas na final presencial, realizada na Unicamp, nos dias 15 e 16 de outubro.
A ONHB é organizada pela equipe do Museu Exploratório de Ciências e as provas são concebidas e elaboradas por historiadores, professores e pós graduandos de História da Unicamp. Como proposta, os participantes têm a oportunidade de trabalhar com temas fundamentais da história nacional e de conhecer de perto as práticas e metodologias utilizadas pelos historiadores.

Calendário da 4ª ONHB
Inscrições e pagamento dos boletos: de 01/06/2012 a 10/08/2012.
Primeira fase: inicia no dia 20/08/2012 e finaliza no dia 25/08/2012.
Segunda fase: inicia no dia 27/08/2012 e finaliza no dia 01/09/2012.
Terceira fase: inicia no dia 03/09/2012 e finaliza no dia 08/09/2012.
Quarta fase: inicia no dia 10/09/2012 e finaliza no dia 15/09/2012.
Quinta fase: inicia no dia 17/09/2012 e finaliza no dia 22/09/2012.
Grande Final Presencial: Prova: 20/10/2012
Cerimônia de Premiação: 21/10/2012

Inscrições no site: www.mc.unicamp.br


Atenciosamente
Alessandra Pedro
Coordenadora Associada Olimpíada Nacional em História do Brasil
Museu Exploratório de Ciências
Caixa Postal 6025
UNIVERSIDADE ESTADUAL D E CAMPINAS (UNICAMP)
Cidade Universitária Zeferino Vaz
13083-970 - Campinas – SP
Brasil

Anónimo disse...

Será que é desta?
"Aljezur: Dois autarcas do PS condenados por especulação imobiliária" (TSF, hoje 14:45)

Anónimo disse...

Será que é desta 2?
"Macário perde mandato de Faro por violações do PDM em Tavira" (ionline em 4 Jul 2012 - 16:07)