segunda-feira, janeiro 07, 2008

Pinho Cardão e a QUERCUS

Aqui Pinho Cardão resolveu outra vez acusar os ambientalistas de irracionalidade económica.
Curiosamente a grande acusação é a de que a QUERCUS faz o país perder dinheiro.
Mas associada a esta faz uma acusação mais grave: a de que as pressões que a QUERCUS faz são ilegítimas.
Com a autoridade de quem não se cansa de criticar a deriva mediática da QUERCUS bem como algumas das suas opções acho que cabe a Pinho Cardão explicar que casos concretos de pressões ilegítimas (ou, se quisermos, tráfico de influências) conhece protagonizados pela QUERCUS.
E sobretudo que dinheiros públicos foram deitados ao lixo pela acção da QUERCUS (escusa de falar nos lobos que não tem nada a ver com a QUERCUS, mas suponho que um deputado da Nação com interesse em matérias ambientais saberá distinguir pareceres de organismos oficiais de combate político e jurídico protagonizado por associações de cidadãos).
Não sei o que pretende saber Pinho Cardão sobre a representatividade da QUERCUS, mas tem mais militantes (se quisermos, associados pagantes de quotas) que vários partidos, tanto quanto sei.
E não se preocupe com a democraticidade interna: eu, um crítico da falta de debate interno da QUERCUS e que deixei de ser sócio da QUERCUS por discordar profundamente de posições públicas tomadas, posso assegurar que as assembleias gerais são inteiramente democráticas e nunca houve problemas de democraticidade nas eleições, quer dos órgãos centrais quer dos órgais regionais, que têm grande autonomia na associação.
E perdem-se a conta dos presidentes que já teve (embora nem perceba o que se pretende com uma pergunta tão absurda).
Caro Pinho Cardão, pena foi que estando em Londres não tenha tido tempo de ler o que aqui escrevi a propósito dos lobos e dos 100 milhões e o contestar (aqui ou no seu blog). Seria uma boa altura para se informar um pouco mais o que parece ser útil a quem decide das leis no país.
henrique pereira dos santos

3 comentários:

aeloy disse...

Pois Henrique,
eu não sei é quem é esse senhor, ignoro o seu nome, não tenho a minima referencia ao seu trabalho ou actividade profissional, se é que tem alguma.
Em relação à Quercus não posso estar mais de acordo contigo e referir que não é esse desconhecido que tem a minima autoridade para atirar pedras para o telhado da Quercus, que, também neste caso, me merece toda a simpatia e solidariedade
António Eloy

Henrique Pereira dos Santos disse...

Caro António,
Pinho Cardão é um dos blogers da quarta república e tanto quanto pude perceber um deputado da nação.
Esta linha de argumentação sobre os custos económicos do desatino ambiental é frequente nos seus posts, tanto quanto percebi.
henrique pereira dos santos

Lopo Lencastre de Almeida disse...

Caro Henrique,

Estou a gostar bem mais dos seus escritos. Mas isso é a minha modesta opinião somente.