domingo, Fevereiro 13, 2011

Lobos e coelhos

Tenho sido motivo de chacota por parte de alguns conservacionistas emocionalmente envolvidos na conservação do lobo por dizer, especulativamente, que uma das causas do declínio do lobo na Península Ibérica pode ser o declínio do coelho.
Expliquei as minhas razões neste post.
E hoje, mais de dois meses depois, Frederico V chama-me a atenção para este relatório (cuja leitura aconselho, pelo que tem de dados empíricos e como ilustração da resistência das ideologias conservacionistas ao confronto com a realidade, que ignoram olimpicamente quando as contradizem).
Pois bem, depois das cabras, que representam mais de 80% da dieta do lobo na região, aparecem em segundo os coelhos, com mais de 6% de peso na dieta.
Cada vez estou mais convencido de que é mais fácil compreender a dinâmica das espécies selvagens estudando as dinâmicas da paisagem que lendo os resultados de grande parte da investigação em biologia da conservação, fortemente dominada por ideias feitas.
Infelizmente erradas.
henrique pereira dos santos

2 comentários:

Paulo Barros disse...

Pessoalmente gostei de ler que as passagens das duas auto-estradas estão a ser utilizadas pelo lobos.

Henrique Pereira dos Santos disse...

Paulo,
Os dados empíricos são o melhor do estudo, e entre eles os que dizes.
Mas as interpretações deixam-me um bocado desalentado.
henrique pereira dos santos